Apple fará um evento em uma escola de Chicago para trazer “novas ideias criativas para estudantes e professores”. A expectativa é que a empresa do Vale do Silício lance um iPad mais barato para ser usado nas escolas e salas de aulas. Mas a Google deu a partida primeiro, lançando um tablet com o sistema Chrome OS específico para o mercado de educação, produzido pela Acer.

O tablet acompanha aplicativos próprios para serem usados nas salas de aula, como o Squid, no qual estudantes podem escrever diretamente em PDFs, e o Google Keep, para escrever notas. Uma novidade ainda a ser implantada é o Google Expeditions, que permitirá que os professores mostrem lugares de interesse aos alunos – como o Coliseu – diretamente da tela de seus tablets. Ainda haverá versão do Expedition AR, que utilizará a realidade aumentada para trazer uma experiência ainda mais real aos estudantes.

A licença Chrome Education permite que os professores monitorem os tablets “sejam 100 ou 1000 aparelhos”, para ter certeza que os alunos estão realizando as tarefas e visualizar em caso de eventuais dúvidas.

A Google permite a instalação de uma gama de aplicativos que podem ser usados em todas as matérias. O Science Journal, por exemplo, permite que os alunos façam anotações em estudos de campo e o Soudtrap incentiva que eles produzam e editem os próprios podcasts.

Com o valor de US$ 329, o novo dispositivo deverá auxiliar no dia a dia dos alunos na sala de aula, melhorando os processos de educação para alunos e professores, impactando no aprendizado.

Veja o novo tablet, no modelo Acer Chromebook Tab 10:

 

 

Via: startse